Saiba se a Ponte Metálica de Rio Negro foi ou não trocada por engano

Desde criança eu ouço pessoas falando que a Ponte Metálica de Rio Negro-PR foi trocada por engano. A história da troca cita que a ponte encomendada com um tamanho maior foi enviada por engano para “outro rio Negro” situado na África, e que recebemos outra ponte com dimensões menores. Certamente o querido leitor já deve ter ouvido isso em algum momento.

Essa “lenda urbana” existe pelo fato da Ponte Metálica ser menor que o espaçamento entre os taludes (barrancos) que margeiam o rio Negro.

- CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE -

A única forma de provarmos se a ponte foi trocada ou não é verificarmos como ela foi encomendada. E felizmente temos como verificar isso! Podemos verificar qual o tamanho da ponte encomendada e demais características.

No meu acervo eu tenho um arquivo histórico do Estado do Paraná. É um relatório do Dr. João Baptista da Costa Carvalho Filho, Secretário de Obras Públicas e Colonização, apresentado ao Dr. Francisco Xavier da Silva, Governador do Estado do Paraná na época. O relatório é de 28 de outubro de 1895. O documento pode ser facilmente encontrado no site do governo do Paraná.

A partir da página 13 do relatório observamos que a ponte foi encomendada com as mesmas medidas que ela possuía até agosto de 1998, quando começou a ser restaurada e teve pequenas modificações no tamanho. Observe:

No relatório podemos observar que a ponte foi encomendada com um lastro metálico de 70 metros de comprimento e 7 metros de largura. E no texto há uma justificativa do motivo da ponte ser menor.

Inicialmente o projeto previa uma ponte com cinco pilares, mas para isso seria preciso encontrar outro local mais longe do centro povoado. Isso seria ruim para a população e também traria custos extras ao Governo, pois seria necessário construir outra estrada. A solução, portanto, foi encomendar a ponte com um tamanho menor e manter ela no local ideal.

 

Também é importante ressaltar que em época de seca a largura do rio Negro tem as medidas aproximadas da ponte, então tudo indica que a equipe de engenharia responsável na época fez o cálculo medindo a distância das margens pelo leito do rio.

Ponte Metálica de Rio Negro em 1980

A ponte foi encomendada com as medidas definidas pela equipe de engenharia da época. E a ponte que recebemos e temos hoje é exatamente a ponte que foi encomendada. Portanto, a história da troca de pontes é apenas uma lenda que foi criada em Rio Negro e é mantida até hoje.

A ponte foi entregue pela empresa no porto de Paranaguá-PR pelo preço de três mil libras, sendo que o pagamento foi realizado em três parcelas de mil libras. Em 26 de julho de 1895 o Governo do Paraná recebeu o comunicado de que o lastro metálico havia chegado ao porto, trazido pelo barco a vapor Etruria, que era uma embarcação com capacidade de 20 mil toneladas. Esta embarcação é reconhecida pela história como símbolo do progresso de muitos municípios. O lastro metálico da ponte veio desmontado em 750 partes. O transporte de Paranaguá até Rio Negro também foi pago pelo Estado.

Para a construção dos pilares foi realizado um edital de chamamento para concorrentes aos serviços de alvenaria. Três propostas foram enviadas, uma assinada por José Joaquim Dantas, outra por André Petrelli e a outra por David Manosso, sendo que esta última foi a escolhida para assinatura de contrato de prestação de serviço após as análises.

A construção da Ponte Metálica foi uma grande realização. É um símbolo do progresso de Rio Negro. Em 07 de novembro de 1895 a obra e a pedra fundamental da Ponte Metálica foram lançadas pelo então Governador Francisco Xavier da Silva. A ponte foi construída nos estaleiros da Société Anonyme de Travaux Dyle & Bacalan, em Leuven, Bélgica. Levou apenas um ano para ser montada e entregue ao trânsito em 22 de novembro de 1896 no Governo de José Pereira dos Santos Andrade.

A empresa Travaux Dyle & Bacalan era ativa na construção de veículos ferroviários, navios e aeronaves, bem como obras públicas. No Brasil, o Decreto Nº 7.886 de 9 de novembro de 1880 autorizou a empresa a atuar no Império.

Além de Rio Negro, a empresa foi bem atuante no Paraná. Nos anos 1880-1885 a Société Anonyme de Travaux Dyle & Bacalan participava da “Companhia Geral de Ferrovias Brasileiras” e trabalhou na construção da ferrovia Paranaguá – Curitiba.

Construção de uma ponte na Société Anonyme de Travaux Dyle & Bacalan

É certo que a lenda sobre a suposta troca da Ponte Metálica continuará por gerações, mas é preciso conhecer a história real para preservarmos e ensinarmos corretamente as novas gerações.

Então quando alguém lhe perguntar se a ponte foi trocada, pode afirmar com convicção que não. Ela não foi trocada. Rio Negro recebeu a ponte exatamente com as medidas encomendadas pelo então governo estadual da época.

Este ano a Ponte Dr. Diniz Assis Henning (denominada assim desde 24 de junho de 2000) completará 126 anos de existência. Também conhecida como “Ponte Velha”, ela já enfrentou diversas enchentes, além da ação natural do tempo.

Dia da inauguração da Ponte Metálica

A ponte foi produzida com um tipo de aço belga de excepcional qualidade, que está entre os melhores elaborados no mundo em todos os tempos. Recentemente eu publiquei o texto “Saiba por que a histórica Ponte Metálica de Rio Negro nunca caiu”. Clique aqui e leia.

LEIA TAMBÉM:

Ponte Metálica de Rio Negro atualmente

Ponte Metálica de Rio Negro atualmente

  1. Imagem de perfil Bugalski

    Que legal essa historia..muito boa …parabéns pelo empenho de buscar toda a história da ponte metálica…

Deixe o seu comentário